Notícias

Conheça os premiados do 13º Curta Santos
20/09/2015 às 11:54h

O 13º Curta Santos – Festival de Cinema de Santos (#Curta013) anunciou seus vencedores na noite deste sábado (19), em evento realizado no Galpão Tremendão.

Ao todo 22 curtas-metragens foram analisados pelo corpo de jurados formado pelo crítico de cinema Cássio Starling, a atriz e diretora Eliana Fonseca e o roteirista Daniel Chaia, que definiram a entrega do Troféu Maurice Legeard aos filmes das mostras Olhar Caiçara e Olhar Brasilis em diversas categorias técnicas.

A votação popular realizada pelo site da TV Tribuna premiou o melhor Curta e Videoclipe caiçaras. Já as urnas colocadas na saída de cada sessão competitiva apontaram o melhor filme da mostra Olhar Brailis segundo o público.


Além dos troféus, os vencedores poderão frequentar cursos e locar equipamentos de audiovisual oferecidos pelos apoiadores do Festival: CiaRio, Melies, DOT Cine, Cinecolor Digital, CTAv, Fábrica Brasileira de Imagens, Electrica e Inspiratorium.



Prêmios:

 

Categoria Olhar Brasilis – Voto do Júri

 

Melhor ficção: Tarântula | Curitiba/PR

Melhor documentário: Sal, duna e lamparina | Fortaleza/CE

Melhor direção: Hélio Ronyvon
(por Sêo Inácio ou o cinema do imaginário - Natal/RN)

Melhor roteiro: Aly Muritiba e Marja Calafange
(por Tarântula - Curitiba/PR )

Melhor montagem: Germano de Sousa
(por Sal, duna e lamparina - Fortaleza/CE)

Melhor fotografia: Alexandre Baxter
(por O quebra cabeça de Tárik - Belo Horizonte/MG)

Melhor som: Alexandre Rogoski
(por Tarântula - Curitiba/PR)

Melhor ator: Conjunto do elenco masculino de O Clube - Rio de Janeiro/RJ

Melhor atriz: Xuxa Lopes
(por Ensaio - Rio de Janeiro/RJ)

 

Categoria Olhar Caiçara – Voto do Júri

 

Melhor ficção:                     
Tempo é Morfina                 Santos/SP

Melhor documentário:       
Nau Insensata                      Santos/SP

Melhor direção:
Kamili Semenov e Daniel Queija
(por Tempo é Morfina - Santos/SP)

Melhor roteiro:
Cristiano Sidoti (por Nau Insensata - Santos/SP)

Melhor montagem:
Iasmin Alvarez
(por Vá como se seu namorado não fossegostar - Santos/SP)

Melhor fotografia: Roberto Vezzoni de Muniz
(por Nau Insensata - Santos/SP)

Melhor som: Raphael Lupo
(por Nau Insensata - Santos/SP)

Melhor ator:
Vinícius Ferreira (por Tempo é Morfina - Santos/SP)

Melhor atriz:
Priscilla Maia (por Tempo é Morfina - Santos/SP)


Categoria Olhar Brasilis – Votação Popular

Melhor filme: Do Meu Lado
Cidade: Rio de Janeiro/RJ

Categoria Olhar Caiçara – Votação Popular
Melhor filme: Água Corrente
Direção: Wlado Herzog e Felipe Pirillo | Santos/SP

Categoria Videoclipe Caiçara – Votação Popular
Melhor Videoclipe: Levanta e Anda - Artista: Emicida part. Rael da Rima
Direção: Bruno Santoni e Victor Borges | Santos/SP



A análise do júri

Em comunicado assinado pelo júri do Festival, a escolha de Tarântula como melhor ficção da categoria Olhar Brasilis deve-se “à criação de climas essenciais a um filme de impacto, carregado de simbolismo e ambiguidades”. Já Sal, Duna e Lamparina, melhor documentário, ficou com o prêmio “pela capacidade de imergir o espectador num tempo e nas dificuldades de uma coletividade que tendem a desaparecer”.

Já entre os filmes caiçaras, Tempo é Morfina, melhor ficção, recebeu elogios pela direção segura e o trabalho minimalista de câmera, que, segundo o júri, destacou as delicadas performances do elenco. Por fim, o documentário Nau Insensata foi agraciado “pela expressiva construção formal ao resgatar um fato histórico pouco conhecido e contribuir para manter viva a memória difícil do período da ditadura”.