Oficinas



O 16º Curta Santos – Festival de Cinema de Santos terá duas oficinas: Direção de Cinema, coordenada por Caru Alves de Souza; e História do Cinema, com orientação de Celso Sabadin.

As atividades, gratuitas, ocorrerão durante a programação do festival, entre os dias 16 e 19 de outubro, das 14h às 17h, no Auditório 1 do Sesc Santos (R. Conselheiro Ribas, 136 – Aparecida).

Workshop Básico De Direção De Cinema | Caru Alves de Souza
(16 e 17 de outubro)


Vai abordar conceitos e práticas que envolvem a função, além de discutir questões enfrentadas por diretoras mulheres no mercado audiovisual. Indicada para interessados em cinema, questões de gênero, estudantes de comunicação e audiovisual, a oficina é indicada para maiores de 18 anos e oferece 30 vagas.

Caru Alves de Souza é diretora, roteirista e produtora. “De Menor” (2014), seu longa de estreia, teve sua première no 61º Festival de San Sebastian e ganhou o prêmio de Melhor Filme no Festival do Rio (2013), sendo licenciado pela HBO Latin America e Canal Brasil.

Dirigiu e roteirizou os premiados curtas “Assunto de Família” (2011), e “O Mundo de Ulim e Oilut” (2011) e dirigiu dois documentários veiculados pela TV Cultura. Atualmente, trabalha em seu segundo longa: “Bagdá – Cenas do Cotidiano”, contemplado em 2017 com o Tribeca LatinAmerica Fund. Também assinou a direção da 2ª temporada da série "Causando na Rua", com direção geral de Tata Amaral para o Canal CineBrasilTV.

Workshop História Do Cinema | CELSO SABADIN
(18 e 19 de outubro)


Propõe um panorama analítico sobre filmes brasileiros e autores que representaram a resistência democrática contra a Ditadura iniciada em 1964, especialmente no período entre 1968 e 2018.

A atividade é indicada para maiores de 16 anos e dispõe de 40 vagas.

Celso Sabadin é Mestre em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi, graduado em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e em Publicidade e Propaganda pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

Professor de Cinema e audiovisual na Universidade São Judas, é crítico de cinema, curador e escritor. Autor dos livros "Vocês Ainda Não Ouviram Nada – A Barulhenta História do Cinema Mudo" (1997/2000), "Éramos Apenas Paulistas" (2009) e "O Cinema como Ofício" (2010) e "História do Cinema Para Quem Tem Pressa" (2018).

Roteirizou e dirigiu o longa "Mazzaropi" (2013), e roteirizou o curta "Nem Isso" (2015), da obra de Luis Fernando Veríssimo. Co-roteirizou o longa documental "Badi Assad" (2018). É sócio fundador da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema.