14º CURTA SANTOS - FESTIVAL DE CINEMA DE SANTOS
Troféus

Maurice Legeard -
O "Ponderoso" Chefão

1925... Lyon...França.. nasce Maurice Armand Marius Legeard

1932... chega aqui não nos trens dos Irmãos Lumiêre mas como um corsário no porto de Santos... depois São Paulo capital... mais alguns, anos aqui definitivamente... amava plantas... boêmio inveterado... fumante incontrolável... pensador exagerado... ator em peças e filmes... motorista expresso... louco por cinema...
1948... é criado o Clube de Cinema de Santos... Maurice assiste algumas sessões e descobre seu caminho... Cinema era a forma de deslocar-se à outras esferas sem sair do lugar...

1950... torna-se um dos organizadores do clube... faz aportar na cidade o Neo-Realismo Italiano e filmografia do Japão, Polônia, França, Índia, Inglaterra, Hungria, Rússia, Bulgária, China... acreditava que aquelas produções tinham qualidade, somente não tinham uma "tela em branco" para que acontecesse a magia.
1954... passa a coordenar oficialmente o Clube de Cinema

1964... problemas como todos os que acreditavam em um sonho... sessões de meio no Cine Roxy... a forma encontrada para exibir filmes fora da grade comercial nos cinemas locais... depois da exibição debates calorosos e inflamados... reflexões sociais e conceituais em "bistrôs/ botequins" nativos... Café Atlântico... Ponderosa... cigarros... "chapinhas" e Genebra... muitas doses...

1970... a "tela da meia-noite" fica pequena para o interesse dos "joinhas" do chefão... outros horários... muitos filmes não possuíam legendas... mas quem disse que isto era problema... lia-se a sinopse antes da exibição...

1980... sessões no Cine Bandeirantes, desbravando mentes... Aliança Francesa... desliga-se do Clube de Cinema...

1981... com um imenso acervo colecionado durante anos, cria a Cinemateca de Santos... ciclos e mais ciclos... Studio Atlântico II...

1985... por falta de tela, passa a realizar as sessões na Cinemateca da Cadeia com a propriedade e a liberdade de sempre...

1986... Sessões no Sindipetro e o início do acervo em VHS...

1989... sem apoio, o pirata dos fotogramas cansa e decide doar a Cinemateca...

1990... é contratado pela Secult como assessor de Cinema... a Cadeia Velha passa a ser desocupada...

1991... a Cinemateca é instalada no Paquetá em imóvel alugado pela Secult...

1996... o cigarro avisa que é hora de parar e o desbravador grava depoimento para o MISS - Museu da Imagem e do Som de Santos no Cine Arte Posto 4... Maurice não gostava de ideia dos Cine-Bancos... ele acreditava que eram apenas salas de exibição sem personalidade...

1997... o "Guru" abandona seus "Guris"... mas a semente foi muito bem cultivada, regada.. agora a colheita pode ser feita... Cineclubes, o Curta-Santos, o MISS, o Cine Arte Posto 4... muitos "Querôs" hão de nascer e somente um fator pode fazê=los brotar... o "SONHO"... aquele que o "Poderoso Chefão" sempre cultivou...

Nívio Mota